Federação de Associações Portuguesa da Paralisia Cerebral em Cabo Verde, ao convite da CNE

A CNE foi convidada pela CNE de Portugal a assistir em Lisboa a apresentação do Aplicativo Voto Acessível pela Federação de Associações Portuguesa da Paralisia Cerebral, que busca a inclusão dos cidadãos com deficiência nas eleições e na vida politica do país.

Durante a apresentação e demonstração, vimos uma maquina completa capaz de fazer um cidadão com paralisia cerebral votar com qualquer parte do corpo. Ficamos muito maravilhados e prometemos trazer para Cabo Verde esta demonstração, o que acabaria por acontecer em dezembro de 2018.

CNE & COPAC - Comité Paraolímpico de Cabo Verde

Garantir a realização de eleições justas, com a participação de todos os cidadãos, tem sido um dos propósitos desta Comissão, que vem trazendo uma abordagem mais inclusiva ao processo eleitoral, com o objetivo de despertar sensibilidades aos demais intervenientes sobre o temas referentes aos cidadãos portadores de deficiências em Cabo Verde, e é neste âmbito que a CNE celebrou em 2017 um protocolo com a COPAC e nesta sequência vem realizando e participando em ações e atividades promovidas e parceria e não só com esta entidade.

No âmbito do protocolo existente entre as duas instituições, a CNE por solicitação da COPAC, copatrocinou o 8º Campeonato Nacional de Desporto Paralímpico, VIII CANADEP 2018, que contou coma participação de jovens atletas com deficiências das delegações nacionais da COPAC, com aquisição de 30 (trinta) medalhas, na expectativa de que serão realizadas mais atividades e que propõe um maior envolvimento da CNE e voltada para a educação cívica, sensibilização para participação consciente destes cidadãos no processo eleitoral e na vida política do país.

A Federação de Associações Portuguesa da Paralisia cerebral, que estavam em Cabo Verde ao convite da CNE para apresentarem o aplicativo ou sistema informático Voto Acessível, que permite cidadão eleitor com qualquer tipo de deficiência expressar o seu voto sozinho. O aplicativo mais do que permitir votar poderá auxiliar o cidadão eleitor nos exames escolares, consultas médicas, que será libertador para os cidadãos com deficiência, sobretudo com paralisia cerebral.

A Federação Portuguesa participou no campeonato, fez a demonstração e teste demonstração da máquina e o aplicativo “voto acessível” e ministraram uma palestra/formação sobre a nutrição.

CNE - Todos os direitos reservados
searchclosearrow-circle-o-downfacebook-squarebarsellipsis-vyoutube-playsoundcloud